Maratona com selo Amazônia

Que Manaus tem grande potencial disso e daquilo, nós já falamos por aqui. Mas, como bom amazonense, sigo em busca de resultados. Um que não é difícil de ser alcançado é o da transformação da cidade numa referência nacional e até continental em corridas de rua.

Mas, alguém pode questionar sobre o que tem a ver corridas de rua com transformar Manaus em potência? Respondo rápido. No domingo (17) da semana passada, foi realizada na cidade a “2ª Maratona Internacional de Manaus”. O evento que contou com percursos de 5, 10, 21 e 42 quilômetros, obteve, aproximadamente, 2.300 inscritos.

Somente para o percurso de 42 km foram 900 participantes e mais da metade deles, segundo os organizadores, eram brasileiros de outros estados e estrangeiros de nove países. Muitos deles saíram daqui com uma certeza: a de quem corre a Maratona de Manaus pode correr qualquer outra do mundo, por se tratar de um percurso e de um clima diferente, desafiador.

O evento que fomenta o turismo esportivo ocupou muitos hotéis, movimentou vários restaurantes e ampliou a procura por serviços de táxis e veículos de aplicativos.

A Maratona de Nova Iorque é hoje a maior referência do esporte no planeta. A do Rio de Janeiro é maior da América Latina.

Com um selo de Amazônia, a Maratona de Manaus tem condições de estar entre elas. Mas, é necessário um maior envolvimento do poder público para aumentar a premiação para atrair mais corredores do mundo, além de conseguir abrir canal para patrocinadores com a possível transmissão em canal fechado de TV.

Deixe uma resposta